Acordo entre instituições brasileiras devem movimentar 1 milhão de reais em energias renováveis

Acordo entre instituições brasileiras devem movimentar 1 milhão de reais em energias renováveis

Image

UFPB e Fapesq assinaram termo de cooperação na última semana

Na última semana um acordo entre a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e a Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq) foi assinado para fomentar novos projetos de energias renováveis no país.

O termo de cooperação assinado pelas instituições visa o financiamento conjunto de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação – P,D&I, que forem contratados pela Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) do Centro de Energias Alternativas e Renováveis (CEAR) da UFPB junto a empresas do setor industrial.

De acordo com a UFPB o valor do termo de cooperação está orçado em 1 milhão de reais e deve fomentar a produção de energia renovável no estado.

Ainda segundo a instituição, o acordo aconteceu esta semana e teve a participação do diretor do CEAR, Prof. Euler Macedo, além do presidente da Agência de Cooperação Internacional (ACI), Prof. Sandro Marden, o Pró-reitor de Pós-Graduação, Prof. Fernando Perazzo, e também da superintendente de Ensino à Distância, Professora Raíssa Paulino.

Na ocasião, o reitor da universidade, Prof. Valdiney Gouveia e presidente da Fapesq Roberto Germano Costa assinaram o documento firmando a parceria.

“O termo de cooperação foi assinado em razão da UFPB ter sido credenciada, recentemente, como Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), unidade localizada no CEAR, e considerando a necessidade de incremento financeiro às ações e projetos a serem desenvolvidos por essa unidade” explicou a UFPB em nota.

O diretor do CEAR, Euler Macedo, destacou que os investimentos devem envolver diversos âmbitos e também fomentará a energia renovável no estado.

“Os recursos devem ser aplicados no período de três anos em projetos na área de energias renováveis, com empresas nacionais e internacionais” finalizou ele.


Memorando de entendimento entre UFPB e Grupo Rio Alto também foi firmado na última semana




Assim como o termo de cooperação divulgado pela UFPB com a Fapesq nesta quinta, a universidade também já vem fomentando seus projetos renováveis de várias maneiras.

Um exemplo é o memorando de entendimento assinado pela instituição com a empresa chinesa Huawei e o Grupo Rio Alto, onde prevê a instalação de um Laboratório destinado a estudos de maximização de geração de energia solar.

A ideia, segundo a instituição é a implementação de uma usina de energia solar fotovoltaica na UFPB, a qual será montada a partir dos esforços públicos e privados.

“E como resultados esperados nós temos a construção de um banco de dados da usina de geração solar, que vai permitir a construção de modelos baseados em dados; também uma metodologia para otimizar a posição dos painéis solares de acordo com o momento do dia, utilizando técnicas de inteligência artificial” explicou o Prof. Euler em nota.

Gouveia também destacou a importância de ações contundentes da UFPB no desenvolvimento da ciência e tecnologia.

“A UFPB tem construído uma história de sucesso consolidada por parcerias como essas. Esse é um evento que demonstra o potencial da UFPB, que se abre a empresas públicas e privadas em favor da população, para que a Universidade possa crescer e oferecer ensino de melhor qualidade, pesquisa, extensão, inovação e aplicação” afirmou ele.


Fonte: Portal Brasil Solar

Compartilhe esta noticia: