Maior fábrica de energia solar do País é inaugurada em Sorocaba

Maior fábrica de energia solar do País é inaugurada em Sorocaba

Image

Planta da usina emprega cerca de 400 trabalhadores diretamente

Maior fábrica do segmento de energia solar no Brasil e primeira da marca na América Latina, a planta da Canadian Solar foi inaugurada oficialmente ontem em Sorocaba, reunindo autoridades regionais, estaduais e nacionais. Instalada dentro da Flex, na rodovia Senador José Ermírio de Moraes (Castelinho), a fábrica está em funcionamento há 45 dias e emprega 400 trabalhadores. A expectativa é de que além destes postos de trabalho, outros 1.500 empregos indiretos sejam gerados. O investimento total da marca, juntamente com a Flex Internacional, que passa agora a sediar mais uma linha de produção, é de R$ 80 milhões. A capacidade é de 1 milhão de painéis fotovoltaicos por ano.

A vinda da marca para produzir no Brasil (antes, a Canadian possuía apenas escritórios no País) se deu por meio de apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), com conversas iniciadas em 2012. A empresa multinacional atua num ramo de interesse do governo federal e faz parte dos planos para o futuro em sustentabilidade e o uso de energias renováveis. Atualmente, menos de 1% da energia produzida no Brasil é proveniente do Sol, índice muito aquém da meta do governo para os próximos 25 anos, que é de superar os 30%.

Na avaliação dos representantes do poder público, a instalação da fábrica da Canadian Solar no Brasil é o pontapé inicial para atingir o objetivo dentro do prazo previsto. De acordo com o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), Eduardo Azevedo, a ideia e potencializar a fonte solar tanto quanto a energia eólica, que evoluiu bastante nos últimos anos. "A energia solar é a fonte mais democrática e está disponível para todos. Este é o primeiro passo no caminho para um ambiente mais sustentável no Brasil", destacou.

A possibilidade de aproveitar a luz solar no setor industrial também foi enfatizada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), que participou da inauguração. "Somos uma país tropical, mas menos de 1% de nossa energia é solar. Temos sol em abundância e, com isso, a perspectiva de crescimento é maravilhosa", disse Alckmin. Ele ressaltou a importância de Sorocaba para o setor industrial e a instalação da nova fábrica como um alento frente à crise. "Trata-se de um investimento naquilo que o Brasil precisa, que é retomar a atividade econômica". Alckmin considera que o País está "saindo da crise" e deve entrar em 2017 com crescimento no Produto Interno Bruto (PIB).

A mesma linha foi adotada pelo prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB) em seu discurso. Em fim de mandato, ele agradeceu a escolha da empresa pelo município e o empenho do seu secretariado pelo "trabalho em equipe para atrair investimentos". Pannunzio lembrou ainda que a nova empresa, além da geração imediata de empregos, irá contribuir com a arrecadação do município por meio do recolhimento de impostos. "Contrariando as coisas negativas que têm acontecido, Sorocaba consegue se consolidar como um polo de energias renováveis", disse o prefeito.

R$ 2,3 bilhões

Segundo o presidente da Canadian Solar, Shawn Qu, o investimento total da marca no País chega a R$ 2,3 bilhões e envolve ainda a construção de uma megausina fotovoltaica em Minas Gerais, utilizando a produção de painéis em Sorocaba, prevista para ser inaugurada no terceiro trimestre de 2017.

A ideia da empresa é fortalecer a participação em licitações por todo o País, além de movimentar a economia local consumindo diretamente junto aos fornecedores aqui instalados. Shawn Qu acredita este seja o "momento ideal para empregar energia solar numa escala muito maior" no Brasil e disse confiar que o País possa vir a se tornar líder regional e mundial na produção de energia fotovoltaica, com potencial de crescimento exponencial nos próximos anos.

Fonte: Jornal Cruzeiro

Compartilhe esta noticia: