Geladeira solar leva armazenamento de alimentos para regiões sem acesso a energia elétrica

Geladeira solar leva armazenamento de alimentos para regiões sem acesso a energia elétrica

Image

Projeto é de empresa brasileira e permite que pessoas em regiões remotas do planeta consigam armazenar alimentos.

A Youmma desenvolveu uma geladeira movida a energia solar, totalmente econômica. De acordo com a Nidec Global Appliance, dona da Youmma, o sistema de resfriamento do equipamento de cem litros consome um quarto da energia que contém em uma geladeira tradicional.

Uma bateria pequena carregada com energia solar é o suficiente para fornecer segurança ao guardar alimentos. A autonomia da bateria consegue manter a geladeira funcionando por um dia e meio sem precisar de recarga.

Desde 2019 a Youmma diz já ter vendido 2 mil unidades, onde atualmente as unidades são disponíveis em Uganda e Quênia.

A Youmma criou a forma de pagamento por celular que mantém o equipamento funcionando enquanto o cliente continua pagando. Após um período, a geladeira passa a ser dele podendo utiliza-la como quiser.

Os consumidores precisam fazer um depósito equivalente a US$ 100 dólares, em sequência serão descontados de US$ 1 a US$ 1,50 por pacotes que incluem o uso da energia e custos de instalação do painel solar.

O preço final é de acordo realizado com a M-Kopa, uma empresa queniana de energia solar. Para pagar o equipamento leva cerca de 2 anos, assim, ficando com a geladeira.

Essas geladeiras solares estão sendo mais usadas por pequenos vendedores, que podem armazenar alimentos e ampliar as vendas.

A Youmma está comercializando o dispositivo em regiões com acesso limitado ou inexistente a redes de energia elétrica.

A empresa planeja expandir os serviços para outros países africanos, como Costa do Marfim, Nigéria, Senegal , Tanzânia e Zâmbia .

Compartilhe esta noticia: